segunda-feira, 29 de junho de 2009

Regressos

NavalhaQuatro dias de silêncio e tanto para falar. Ainda bem que não o fiz porque o diz-desdiz é tão lesto que já ninguém consegue fazer uma crítica decente.

Ainda assim voltei. A medo, confesso, mas como as tesouras estão no escaparate e as navalhas estão um brinco, vamos à função.

A toda(o)s que tiveram a amabilidade de saudar este barbeiro deixo um sentido obrigado.

Haja inspiração para o que resta.
LNT
[0.485/2009]

4 comentários:

Maria disse...

Bem vindo, senhor Luís.
Já estava a fazer falta.
Bom dia e boa inspiração.

Anónimo disse...

Há ausências que ainda curtas se fazem sentir...
Bom, de certo , que mesmo mais velhote(!),continuará com aquela argúcia súbtil, que nos faz bem à alma...
Ando aqui roída com uma dúvida:aquela imagem, aquela frase do entendimento, tem alguma coisa a ver com censura? E se tiver é auto ou...
Esqueça: o tempo e "a" Leite estão-me a dar volta à cabeça.Lá se me vai o pouco discernimento...Vou acrescentar Centrum,aos ansiolíticos, hipertensores-se calhar são hipo-- e outras m... para aguentar os próximos meses. ufa...
Vou ouvir as suas músicas, se me deixarem,e tentar acalmar.
tina

mdsol disse...

Bem vindo. É certo que o descanso é preciso e que o Sr. Barbeiro o merece muito. Mas que faz muita falta também certo.
:)))

LNT disse...

Não, Tina, não tem nada a ver com censura. Claro que auto-censura todos fazemos, conscientemente ou não, mas também não foi o caso.

O nosso entendimento, que muitas vezes é só nosso, nem sempre se exprime da melhor forma, falhando na comunicação.
Nada de grave, muitas vezes resulta só do cansaço.